Novo gatinho em casa

Fórum para todos os assuntos relacionados com os nossos amigos felinos.

Moderador: mcerqueira

Responder
Totydile
Mensagens: 1
Registado: terça jul 01, 2014 4:41 pm

terça jul 01, 2014 5:19 pm

Bom dia pessoal! :)
Tenho um pequeno grande problema aqui em casa.
Vivo em casa dos meus pais recentemente e os meus pais têm 2 animais de estimação:
* Uma gatinha com 1 anito
* Um cão com 8 meses.

Inicialmente quando o meu pai trouxe o cão foi mais ao menos difícil fazê-lo dar-se bem com a gata.
Mas passados uns 5 dias lá conseguimos e agora dão-se extremamente bem!

Recentemente eu decidi adoptar uma gatinha.
Uma gatinha de Viseu com 1 mês e meio de idade.
e trouxe-a para casa dos meus pais.
E a reação dos animais domésticos dos meus pais foi +/- má.
A minha gatinha bufa sempre que um deles se aproxima dela e não consigo deixar sequer a gatinha fora de uma grade porque tenho medo que eles a aleijem.
Para a tirar tenho que ir para uma divisão, fechar a porta e só aí é que consigo brincar com ela em paz.

O confronto com a gata dos meus pais , foi um bocado neutro.
A gata aproximou-se com curiosidade da grade e a minha gatinha começou logo a bufar, fazendo com que a gata de 1 ano bufasse também e fugisse.

O confronto com o cão foi pior porque o cão é um bocado hiperativo e ele persegue a gata (dos meus pais) sempre que a vê. Para além disso ninguem pode pegar na gata aqui em casa porque ele fica com ciumes, a ganir e a tentar saltar para a gata.

Agora que trouxe a pequenina ele tenta fazer a mesma coisa.
E a pequenina assanha-se se ele se aproxima também...
Alguma ideia ou conselho que me possam dar para resolver isto? Abraço
E resto de um bom dia!
ambv
Membro Veterano
Mensagens: 1429
Registado: domingo mar 22, 2009 7:14 pm

terça jul 01, 2014 6:56 pm

Boa tarde

Em relação ao cão não sei como aconselhá-lo. Mas em relação à gata, é normal haver bufadelas tanto da residente como da mais nova. Nunca deve deixá-los sós (e isso também se aplica ao cão com a gatinha. Quando estiverem juntas, andar sempre a vigiá-las. Pode crer que a curiosidade vencerá e qualquer dia serão amigas.

Hão-de aparecer outros foristas mais experientes a aconselhar o que poderá fazer
bombocaa
Membro
Mensagens: 87
Registado: terça set 20, 2011 1:25 pm

quarta jul 02, 2014 11:47 am

quando ao cão n sei pq a minha cadela faz dos gatos filhos. quanto aos gatos...tenho 3...e dois dao-se mt mal mas nada q as unhas bem aparadas n resolva e tenho a sorte da cadela ao minimo sinal de luta ir la separar as feras.
Ana_90
Membro
Mensagens: 133
Registado: sexta jul 04, 2014 1:54 pm

domingo jul 06, 2014 8:34 pm

Cá em casa, a minha cadela e a gata, inicialmente, eram super amigas, quando ambas ainda eram bebés.

A gata chegava a lamber a cadela, como se de um gato se tratasse! Era muito engraçado observar tanta ternura.

No entanto, desde que a minha cadela foi mãe, tudo mudou. Passaram a andar sempre à guerra e a cadela não nos pode ver a dar atenção à gata, que fica super ciumenta e faz de tudo para a gata fugir.

Aconselho-a a tentar fazer brincadeiras como todos juntos, com bonecos ou bolinhas de papel... Por vezes, através desse tipo de brincadeiras com os donos, há mais interacção entre todos.

Boa sorte! ;)
leonildecarvalho
Membro Veterano
Mensagens: 19903
Registado: segunda dez 16, 2002 1:46 am
Localização: Abul-Fadl Nadr al-Hamdani

quarta jul 09, 2014 12:56 pm

http://www.arcadenoe.pt/forum/viewtopic.php?t=48813

JUNTAR GATO E CÃO

“Que gato escolher para o meu cão?


Muitas pessoas prendem-se com a preocupação de indecisão na escolha dum felino para o seu lar.
Tanto na raça, idade e sexo há que ponderar tudo para que a escolha seja a mais acertada.
Muitos deparam-se com o facto de nunca terem tido um felino e pensam que adquirir um é o mesmo que adquirir um canídeo.
São duas espécimes diferentes embora ambos sejam animais de companhia e sendo diferentes têm todo um comportamento diferente e o trato e educação deve ser diferenciada também.

Para quem já tem um cão em casa pode pensar ser difícil dar-lhe um amiguinho felino para companhia, independentemente da raça, pois ainda existe o mito de cão e gato…não dá. Desenganem-se, então! O canídeo e felino podem ser dois amigos inseparáveis.
O ideal é adquirir um gatinho bebé, independentemente ser de raça ou SRD, pois os cães, normalmente, têm uma enorme sensibilidade para respeitar os mais frágeis bem como uma mais provável adaptabilidade se o felino for bebé, mas não que seja regra a opção de que o felino seja “bebé”. Também é possível a socialização entre canídeo e gato adulto.
Neste caso, deve sempre dar a sua maior atenção ao animal que já se encontrava em casa a fim de não espoletar ciúmes o que iam desajustar um bom entendimento entre eles.

Inicialmente, quando o novo elemento chega ao lar, o que normalmente acontece é um desenrolar de curiosidade por parte de ambos e essa nunca deve ser entreposta por parte dos donos, mas sim encorajada, embora que com supervisionamento, a fim de não haverem percalços…!
Ter a certeza de que o felino tem as unhas aparadas para que não fira o cão nas suas brincadeiras e ter a certeza de que nunca deixa os dois a sós enquanto não houverem certezas concretas de que são “fieis” amigos. Sempre que se tiver que se ausentar da casa, deve mantê-los separados até ao próximo reencontro.

Este texto aplica-se também a quem já tenha um felino e adquira um canídeo.
Neste caso é igualmente mais fácil se a aquisição for a de um amiguinho bebé, canídeo, para o seu felino, por todas as vantagens já acima descritas. Mas, volto a referir que a idade não é regra e existem cães adultos a tolerarem muito bem o felino da casa. É tudo uma questão de disciplina e bom senso por parte do dono/tratador e acima de tudo muito amor e paciência
Ter também em atenção de que as unhas do seu felino, já existente no lar, estão aparadas.
Nunca insistir com o felino para estar junto do cachorro ou cão. Ele entenderá, a seu tempo, quando a melhor altura duma aproximação… como diz o ditado: “a curiosidade matou o gato” e o que quero dizer é que será ele, por iniciativa própria, que irá fazer uma abordagem ao cachorro, ou cão, a fim de “matar” a sua curiosidade felina.

Os cuidados a ter, descritos acima, no caso de se ausentar, aplicam-se a este caso, de igual modo.

Leonilde Carvalho”
<p>Desejo a mesma sorte, que a triste sorte dos animais que nao sejam ajudados por quem nao deixa que se os ajude. Autor desconhecido</p>
<p>&nbsp;</p>
<p>-------------------------------------------------------------</p>
<p>Regurgito nas postas de pescada dos arrotadores. Autor desconhecido</p>
<p>&nbsp;</p>
<p>&nbsp;</p>
Responder

Voltar para “Gatos”